Máquina do tempo

Hoje o post vai ser de poucas palavras e muitas fotos, para compensar o anterior. Estou trabalhando em uma nova versão do meu site principal e revisitando várias sessões que fiz ao longo dos últimos anos. Quando me deparei com estas fotos, tive vontade de mostrá-las no blog, até para comprovar a minha tese de que pra começar não é preciso mais do que uma reflex de entrada e uma lente 50mm. Foi isso que usei aqui. Na época, ainda usava uma Nikon D70, minha primeira digital. E esta sessão continua sendo até hoje uma das minhas favoritas, porque o que importa é a sensibilidade, não o equipamento.
Não vejo a hora de fotografar esta pequena de novo. Na época das fotos, ela tinha 2 anos, embora a profundidade do seu olhar parecesse esconder uma maturidade muito além de sua idade! Ela adorou posar para as fotos, e alternou expressões alegres, compenetradas, pensativas, numa desenvoltura e intimidade com a câmera impressionantes. E contrariando o que pede a música (desejo de todos os pais!), ela não ficou pequenininha, não, cresceu linda, e rápido, como sempre acontece com as crianças! Aliás, um bom motivo para marcar logo a sessão de fotos: preservar para sempre a infância dos nossos pequenos…

A seguir, coloco as minhas preferidas da sessão!

 

 

blog5(1) blog7(1) blog11(1) blog14(1) blog18(1) blog21(1) blog22(1) blog29 blog30 blog32 blog35 blog36 blog39 blog41 blog46 blog47 blog52 blog54 blog55 blog57 blog61

Comentários