Fotografia Infantil: Dicas para fazer fotos melhores das crianças

Muitos pais e mães me dizem que adorariam ter um fotógrafo a tiracolo em todos os momentos importantes de sua vida. Que as fotos que tiram não fazem justiça aos instantes que queriam registrar. Que sempre têm a impressão que o momento capturado não corresponde à lembrança que tem da cena. Muitos me contratam porque dizem que não conseguem traduzir a beleza e a poesia que vêem na vida em suas fotos. Outros, compram câmeras caríssimas achando que isso resolveria seus problemas e que, magicamente, de um dia para o outro, tornariam-se fotógrafos só porque seriam donos de um equipamento sofisticado. Ledo engano. Da mesma forma que ser dono de um piano não faz de ninguém um pianista, possuir uma câmera dita profissional não faz de ninguém um fotógrafo. É preciso ter o dom do olhar e o conhecimento profundo do seu instrumento de trabalho. Quem quer ser fotógrafo tem que se dedicar ao estudo para poder alcançar seu objetivo. Mas é possível fazer fotos infantis melhores no dia-a-dia seguindo algumas dicas preciosas que vão fazer toda a diferença. Da mesma forma que existem receitas infalíveis até para quem não entende nada de cozinha, existem dicas fáceis de seguir que podem garantir alguns belos retratos para o álbum de família. Mas não esqueça, sempre que puder, contrate um fotógrafo profissional. E transforme suas lembranças em arte!

Qual é a dica principal de fotografia infantil?

A principal dica é simples: desligar o flash automático da câmera. Nas câmeras compactas, a opção mais comum é deixar o flash no automático, e muitas vezes ele brilha em momentos totalmente desnecessários, destruindo a luz natural, que é muito mais bonita. É importante lembrar que a luz tem quantidade e qualidade. O flash, por exemplo, oferece a quantidade de luz necessária para fazer a foto, mas em termos de qualidade é uma luz que deixa muito a desejar. Ele é útil para registrar algum acontecimento quando não se tem outra opção de iluminação, como uma festinha de aniversário à noite. Mas para fazer um retrato que revele beleza e emoção, o primeiro passo é desligar o flash e utilizar a luz natural.
O flash das câmeras compactas é uma luz frontal, dura e chapada, que destrói o jogo de luz e sombra que traz dimensão à foto. Claro que não adianta desligar o flash e querer fazer o retrato onde não há luz, como dentro de casa, quarto escuro, lâmpada acesa. Acredite, o resultado não vai ser digno de aparecer no seu álbum. Como a intenção aqui é facilitar as coisas, vou dar o mapa da mina e dizer um lugar onde há uma luz natural bonita e suave: dentro de casa, perto de uma janela ampla. A hora do dia não importa, desde que não entre luz direta do sol no cômodo. O que precisamos aqui é daquela luz indireta, que traz claridade. Se você estiver vendo os raios de sol no chão, limites bem definidos entre a área de luz e sombra, procure outra janela, do lado oposto da casa. Observe o efeito dessa luz suave no rosto da criança. Perceba o brilho que dá vida aos olhos. E faça muitas fotos, sempre brincando e conversando com o bebê, para garantir expressões naturais. Para evitar fotos tremidas, lembre-se de segurar firme a câmera e se puder apoiar os braços, melhor ainda.

previa1

Qual é o melhor cenário para fotografar crianças e bebês?

É importante observar bem o que será enquadrado no momento da foto. Muitas vezes vejo fotos com muito potencial, mas que não tem impacto porque a criança é apenas um detalhe, perdido no meio de móveis, objetos, brinquedos e outras interferências. Quando vemos a foto, tudo que está no quadro compete pela nossa atenção e a composição perde a força quando há um excesso de elementos desnecessários. O melhor fundo para a foto é aquele que é neutro, com poucos detalhes, e que não tira a nossa atenção do que interessa: o bebê!
O melhor cenário é o natural, seja seu ambiente, seu quarto, seu berço, ou junto à natureza, que sempre combina com a infância!
As roupas escolhidas também têm papel importante na composição da foto. Para bebês, eu recomendo roupas delicadas, que deixem aparecer detalhes como a suavidade da pele e as dobrinhas. Nada de roupas “chiques”, com golas que “engolem” os bebês e excesso de detalhes que escondem a criança. Um body de malha e peças com texturas delicadas, como o tricô, combinam bem com os menores.

Qual é o melhor horário para fotografar ao ar livre?

A luz do meio do dia deve ser evitada. É melhor fotografar cedo pela manhã ou no fim da tarde. Essa é a luz mais bonita. Quando for fotografar o bebê, observe se ele parece ter dificuldade de abrir totalmente os olhos, se for esse o caso, procure um lugar onde a luz esteja mais suave.

previa2

Como contar com a colaboração dos pequenos na hora da foto?

Com bebês, sempre dá certo brincar e fazer da foto uma experiência divertida. Atrair a atenção do pequeno com brinquedos (os que fazem ruídos são ótimos, desde que não assustem, tudo tem que ser delicado quando se lida com essa faixa etária), brincar de esconder e aparecer saindo de trás da câmera, cantar músicas que eles gostem, são truques que ajudam a conseguir fotos maravilhosas dos filhos. Fotografar a rotina do bebê também é uma excelente oportunidade de registrar momentos memoráveis dessa fase que passa tão rápido: como o banho, o sono no bercinho, a papinha no cadeirão, a amamentação e o passeio de carrinho. É importante não ficar buscando a foto perfeita e com isso esquecer de fotografar o dia-a-dia! Outra dica é não ficar atrás apenas “daquele” sorriso, e esquecer de registrar expressões variadas. Nunca se deve subestimar a beleza de uma expressão séria ou pensativa, de um olhar curioso ou até mesmo de uma carinha brava ou um biquinho de choro.
O que irrita o bebê é tentar obrigá-lo a fazer o que não quer. A mãe pode achar que sentá-lo na grama perto das flores no parque daria uma linda foto, mas se o pequeno ameaça chorar a cada vez que tentam encostá-lo no chão, não adianta insistir. Também irrita ficar limpando o rostinho ou ajeitando o cabelo e a roupa o tempo todo, a beleza das crianças não está na perfeição, mas na naturalidade.

Qual o melhor equipamento para os pais fotografarem seus filhos?

Existem várias opções no mercado de câmeras compactas, e na hora de escolher vale prestar atenção nas fotos dos amigos, observando detalhes técnicos como nitidez, cor e clareza das imagens. É sempre importante lembrar que quem tem filhos pequenos geralmente não tem muito tempo, então uma câmera que não exija muitos controles manuais é a melhor opção. Da mesma forma, as câmeras grandes não são indicadas, porque não são práticas para levar pra baixo e pra cima quando já se tem a responsabilidade de carregar o bebê e seus acessórios, que não são poucos.
Vale lembrar que a melhor câmera é aquela que está sempre com você, que não dá preguiça de levar nem usar. O importante é tê-la sempre por perto, pronta para registrar cada momento. Esqueçam funções como detector de sorrisos, que são mais um chamariz de venda do que uma utilidade prática. Nada substitui a sensibilidade do fotógrafo para saber o momento certo de fotografar, câmera alguma fará isso! Se você confiar nesse tipo de recurso, pode acabar registrando uma bela careta!

previa3

Comentários