Simplesmente natural: fotografando a beleza dos primeiros dias

Quando fotografo recém-nascidos e bebês novinhos, procuro ser fiel ao meu olhar e ao meu estilo. Acredito que um momento eterno como este não deve ser fotografado de acordo com modismos.

Conheço e acompanho todas as tendências da fotografia de recém-nascidos, e embora respeite os diferentes estilos que existem por aí, certas “poses” não combinam com meu estilo. Por exemplo, existe uma que está na moda: colocar o bebê em um pano (parece uma rede) que por sua vez está pendurado em um galho. Quando minha filha tinha 1 semana de vida, se tivesse chegado algum fotógrafo em casa e proposto essa pose, eu teria achado que era uma piada!
Reconheço que era a típica mãe de primeira viagem, protetora, mas quem de nós não é? Tudo que eu queria naquelas primeiras semanas é que minha pequena descobrisse a vida com tranquilidade e delicadeza, protegida de qualquer desconforto.
Gosto de fotografar o recém-nascido de forma natural, sem forçar posições ou criar cenas que são tão irreais que nunca seriam vistas não fosse a presença do fotógrafo. O que pauta meu trabalho, sempre, é o respeito a quem é fotografado. Neste caso, mais ainda. Procuro pensar como mãe, não apenas como fotógrafa, e minha prioridade é sempre o conforto e a segurança do bebê. E o que busco registrar são os pequenos detalhes que caracterizam essa fase que passa tão rápido: as expressões, os olhinhos, o sono pesado, a pele delicada e os sorrisos, tão fugazes. Alguns juram que não são sorrisos de verdade, eu tenho certeza que são! Lembro até hoje como me sentia quando via esses pequenos sorrisos de minha filha, quem tem filhos sabe bem a sensação, é uma explosão de alegria que vem da alma!

A sessão é sempre feita em casa, o ambiente do bebê. Nesses primeiros dias em que a família praticamente só sai de casa para as visitas de rotina ao pediatra, não faz sentido ser diferente. Também não levo acessórios como gorros ou grandes laços. Tudo que é usado na sessão pertence ao bebê . Esta sessão é uma amostra perfeita de como eu fotografo esses pequenos: as roupinhas escolhidas pela mãe são todas significativas: a saída da maternidade, o macação presenteado pela grande amiga, a roupinha preferida. Os cenários são aqueles que daqui a anos vão querer lembrar: o quarto da pequena, a varanda ensolarada da casa em que ela nasceu e a cama do casal. As poses são naturais, orgânicas. Nada é forçado. Eu busco registrar as poses típicas desta fase, que eles assumem naturalmente e que são tão efêmeras, em poucos meses não veremos mais: as pequenas mãos fechadas, o pescocinho que não se sustenta, as perninhas encolhidas e o olhar doce, límpido e inocente que só quem acabou de chegar ao mundo tem!

A seguir, as fotos de uma linda pequena, estreando na vida!

 

Comentários