Calibragem, antes e depois!

Finalmente, vou fazer o post que prometi ainda em junho, contando como foi a experiência da Dani com a calibragem. Para quem não lembra, ela foi vencedora do sorteio do colorímetro que fiz aqui no blog. Por motivos alheios à nossa vontade, nós duas estouramos todos os prazos que pretendíamos cumprir. Primeiro foi a Dani, que estava sem tempo por questões pessoais e de trabalho pra fazer o registro de cada passo do processo. Depois, quando ela conseguiu finalizar a calibragem e o registro, eu é que comecei uma pequena reforma aqui em casa, e todo mundo sabe como é: o que começa pequeno sempre acaba ficando maior do que pretendíamos e o que era pra levar dois dias levou dez! Além disso, eu e a Luísa viajamos e o trabalho tb me ocupou bastante. Mas esta semana pretendo colocar em dia o blog!

Antes de falar de calibragem, preciso falar sobre a escolha do monitor. Nem vou falar do que seria um equipamento ideal, um LaCie ou um Eizo, já que o custo de R$7000,00 inviabiliza a compra para a maior parte dos fotógrafos iniciantes, a quem se destina este post. O fator mais importante na escolha do monitor é saber o tipo de painel. Se for TN ou VA, não é a melhor opção para trabalhar com fotografia. Os monitores caros a que me referi têm painel IPS, que é o ideal em termos de qualidade, mas como já disse o custo é alto. Recentemente surgiu o painel E-IPS, que tem qualidade e valor acessível. Uma sugestão é o modelo 2209WA, da Dell, que custa em torno de R$900,00. Quem quiser ler uma ótima avaliação sobre esse monitor, compre a revista “Fotografe Melhor” número 162, que traz um excelente artigo do fotógrafo Marcos Kim. Aliás, ele escreveu também um livro muito bom que fala bastante sobre calibragem, “Imagemaker – Fotografia Digital Sem Segredos”. Infelizmente, o livro parece estar esgostado, mas vale tentar achar.
Voltando à escolha do monitor, no caso da Dani, assim que ela me passou as especificações do que ela tinha comprado pouco antes do concurso, eu soube que, infelizmente, a escolha não era a ideal, já que o painel era TN. Fiquei até meio sem jeito de falar pra ela, não quis fazer papel de chata e jogar um balde de água fria na compra tão recente. Mas depois, conversando melhor, soube que ela já estava informada desta questão, mas fez a compra que era possível naquele momento, conhecendo as limitações do equipamento. Então tudo bem, expliquei pra ela que ainda assim se beneficiaria da calibragem.
Antes de mostrar as fotos do processo, quero deixar claro que quem não tem o computador calibrado pode perceber tudo ao contrário do que eu vou dizer. Na verdade, é um bom teste para saber como o seu monitor está exibindo as imagens.
Mesmo que o seu monitor prejudique um pouco a percepção das fotos do registro, tenho certeza que ainda assim vai ser possível perceber as diferenças e concluir que a calibragem é o caminho certo.
Pra começar, pedi que a Dani fizesse algumas fotos que mostrassem como estava o monitor dela antes da calibragem. Pedi que ela fotografasse em um só quadro alguns objetos: uma folha de papel para impressora, uma caixa de lápis de cor e algumas embalagens de produtos comuns, desses que todo mundo tem em casa, para que ficasse mais fácil avaliar o resultado. Dei como exemplo a caixa de maizena, cuja cor é bem conhecida. Ela me mandou a foto, que aliás rendeu muitas risadas pela seleção de produtos que ela fez: eu disse pra ela que se o “produto comum que todo mundo tem em casa” era o tênis pé Baruel, quem lesse o blog pensaria que ela tem chulé! 😉
Foto original:

Foto do monitor da Dani com esta mesma foto aberta no photoshop:

Olhando estas duas fotos dá pra perceber claramente que o monitor estava claro demais, sem contraste, uma aparência “lavada” que deixava tudo meio sem graça e apagado.

Ela comentara comigo uns dias antes que tinha feito uma impressão de uma foto cujo resultado não correspondia ao que ela via em seu monitor. Pedi que me mandasse o arquivo original da foto, para que eu avalisse em meu equipamento calibrado, e a foto impressa.

Estas fotos mostraram que era exatamente o que eu pensava: a Dani abria a foto, que na realidade estava escura e subexposta, em seu computador, e o monitor, que tinha excesso de brilho, clareava tanto a foto que ela não percebia o problema, que só descobriu ao ver a foto impressa. Além disso, dá pra perceber também alteração nas cores, que não estão fieis ao original.

Para ilustrar essa alteração, vejam detalhes das fotos “dos produtos que todo mundo tem em casa” 😉

Depois que constatamos o problema, partimos para a calibragem propriamente dita. Para quem não sabe, o processo é feito através de um programa e um equipamento que é conectado a uma porta usb do computador e colocado sobre o monitor. Como alguém comentou aqui no blog, parece um mouse metido à besta. O programa exibe quadradinhos de diversas cores e faz a leitura de como o monitor mostra essas cores. Não vou explicar detalhadamente ou em termos técnicos como é feita a calibragem, já que não é essa a intenção deste post, mas quem se interessar em se aprofundar sobre esse assunto tem à disposição bastante material na rede, é só pesquisar.

Depois de feita a calibragem, pedi à Dani que fizesse uma nova foto do monitor exibindo a mesma foto dos produtos usada antes da calibragem. O resultado foi este:

Tinha pedido também que ela fizesse uma foto do seu monitor antes da calibragem exibindo uma foto do meu blog e pedi pra que ela fizesse essa foto novamente, pós-calibragem:
Arquivo original:

Foto exibida no monitor da Dani, antes de calibrar:

Foto exibida no monitor da Dani, depois de calibrar:

Dá para perceber claramente nestas fotos o resultado do processo. Claro, mesmo depois da calibragem é possível notar que a imagem do monitor não está idêntica ao original, mas é importante lembrar que estamos avaliando uma foto do monitor, que é sempre um pouco diferente da imagem propriamente dita. Tomamos todo o cuidado para fazer as fotos em condições parecidas, sendo consistentes em relação à exposição e ao balanço de branco, mas ainda assim existem fatores impossíveis de controlar nas condições que fizemos o registro.
Mais do que buscar uma perfeição técnica de registro que inviabilizaria este post, quis fazer uma ilustração de um processo que mostrasse o que é a calibragem para quem não tem idéia deste assunto e, principalmente, mostrar que ela é essencial para quem trabalha com fotografia.
Para encerrar com chave de ouro, um exemplo da diferença que a calibragem fez no trabalho da Dani.
Foto original, como saiu da câmera, sem tratamento. Observem que a foto está subexposta.

Foto tratada pela Dani antes da calibragem. Observem que ela escureceu ainda mais a foto e carregou no contraste.

Foto tratada pela Dani depois da calibragem. Vejam a diferença: observem os olhos, a pele, a exposição correta e as cores naturais. A Dani sabe bem o que está fazendo, ela simplesmente não visualizava corretamente a imagem antes, e compensava no tratamento os desvios na exibição de seu monitor.

Conclusão final da Dani, nas palavras dela:

A calibragem é fundamental. Meu monitor estava mostrando tudo meio lavado, sem contraste, bem mais claro do que era de verdade. Isso fazia com que eu escurecesse a foto, saturasse mais e jogasse contraste em tudo. Quando a foto estava subexposta, eu nem percebia, porque o monitor clareava tudo.

Para finalizar, minha recomendação para a compra do colorímetro. A opção mais acessível é o Spyder, que é o que a Dani ganhou, embora já exista uma versão mais nova. O que eu recomendo é o Eye One Display 2, um pouco mais caro (em torno de U$200,00 nos EUA e R$900,00 no Brasil), mas que vale cada centavo. Estou extremamente satisfeita com o meu, que é simples de usar, completo e consistente. Recomendo!

Recado aqui do blog: A d300 foi vendida na semana passada, junto com as lentes. Fiquei super feliz porque ela está em ótimas mãos agora, foi comprada por uma cliente que adora fotografia – e tem uma linda modelo em casa para fotografar!

Comentários

18 Comments Calibragem, antes e depois!

  1. Daniela Siqueira July 20, 2010 at 1:26 pm

    Finalmente! Como a Lu falou, tivemos inúmeros contratempos e fiquei realmente chateada em não poder fazer os registros pedidos por ela logo de imediato. Sinto por ter prolongado a espera de vocês e saibam que minha consciência me cobrava a cada minuto, rs!

    Sugiro que façam um esforço e adquiram um colorímetro. Vale a pena! Como comentei com a Lu, e é engraçado como os olhos vão se acostumando com as cores e vc nem percebe que estava descalibrado. Depois do processo concluído é que vc vai perceber como estava precisando disso!

    Bjin,
    Dani

  2. Andrea M. July 20, 2010 at 2:45 pm

    Valeu a espera!!! Muito bom o post, vou confessar que eu não entendia muito bem o que a calibragem fazia, mas com o seu post ficou tudo muito claro. Obrigado as duas, a vc Lu que fez o post e a Dani que colaborou.
    No Brasil tá meio caro, né? Sorte minha que vou viajar ainda este mês e vou comprar lá fora, assim não dói tanto o bolso. Vou dividir o preço com a minha irmã que tb gosta de foto e vamos nos revezar usando o aparelho. Parabéns pelo blog!
    beijocas.

  3. luciprado July 20, 2010 at 2:47 pm

    Que bom que vc gostou! Depois que calibrar, volte aqui pra contar sua experiência! beijos.

  4. luciprado July 20, 2010 at 2:53 pm

    Eu tb te dei muito trabalho, né? (Quando mandei o e-mail enorme pra Dani explicando os registros que eu precisava, perguntei: "já está arrependida de ter ganho o concurso?" rs Foi um tal de mandar fotos, trocar montes de-mails, conversar pelo msn e ela sempre disposta! Tudo pra poder calibrar e contar com detalhes aqui. Uma trabalheira, mas a Dani fez tudo que eu pedi e eu não poderia ter ficado mais satisfeita com o resultado!) Aproveito pra agradecer novamente o seu empenho! beijos

  5. Andrea M. July 20, 2010 at 2:56 pm

    Mas aposto que todo mundo aqui queria estar no lugar dela! rs Contar com a sua ajuda na calibragem, com direito a conversas e tudo, deve ter sido uma oportunidade maravilhosa!!! Eu ia ficar na fila! ahahahahahahhaah Mas realmente ela mereceu, porque fez muito bem o registro que vc pediu, parabéns!

  6. Eduardo Gonçalves July 20, 2010 at 3:03 pm

    Muito bom, parabéns! Eu tava de olho no Eye One, mas ainda em dúvida pelo preço, mas depois de saber sua opinião já me decidi, vou comprar esse mesmo! Obrigada.

  7. luciprado July 20, 2010 at 3:05 pm

    Vc vai ficar satisfeito, tenho certeza!

  8. Kênia Faria July 20, 2010 at 9:34 pm

    Oi Lu!
    Lembra quando lhe enviei um e-mail a mais ou menos 1 mês perguntando sobre o colorímetro Eye One Display 2? Pois é, comprei há um mês o Eye One Display 2 novo em uma loja virtual por R$ 750,00. O vendedor me disse que não tem loja física, portanto quem tiver medo de comprar via internet não dá. O site é http://www.fotoworld.com.br e ele tem também outros equipamentos de gerenciamento de cores. O meu chegou em 3 dias. Realmente para corrigir cor é ótimo. Ainda corrijo um pouquinho mais a luminosidade pois as primeiras impressões depois de usá-lo ainda ficaram um pouco escuras. Acho que meu monitor não ajuda muito. Mas já estou satisfeitíssima por não errar mais na cor.
    Muito obrigada!
    Beijos

  9. luciprado July 20, 2010 at 10:47 pm

    Lembro sim, Kênia, que bom que vc tb ficou satisfeita! Dei uma olhada no site que vc indicou e parece que agora está esgotado, pena porque o preço estava ótimo. Na loja da Coralis http://www.lojacoralis.com.br/eye-one-display-2.html ele está sendo vendido por R$984,00!

    beijos

  10. smarcondes July 21, 2010 at 10:46 am

    Excelente post!!! Tenho um conhecido indo aos EUA em breve, e vou colocar o colorimetro na lista de pedidos… tem um diferenca enorme entre o que vejo no monitor e a impressao dos albuns, eu tenho me esforçado para arrumar mas o resultado final sempre fica um pouco subexposto.
    Lu, vc sabe me dizer qual a diferenca do Eye-One Display LT e do Display 2?
    abs!

  11. luciprado July 21, 2010 at 1:44 pm

    Pelo que eu sei, o hardware é o mesmo, muda só o o software, que no caso do LT tem menos funções, é mais básico. Depois conta aqui sua experiência quando calibrar!

    abraços

  12. Róger Gonçalves July 22, 2010 at 12:28 am

    Perfeito!
    Valeu a pena esperar!
    R$ 900,00 no Brasil? Caraca!
    Bom, em janeiro uma conhecida que mora nos EUA virá ao Brasil e me trará uns hd's externos 'di barbada'.
    Talvez coloque na lista esse colorímetro.

    Parabéns às duas (Lu+Dani) pelo excelente post!

    Bjão nas duas!

  13. luciprado July 22, 2010 at 2:15 am

    Carinho, né? Infelizmente o imposto deixa tudo caro demais por aqui, o melhor pra quem puder é trazer de fora mesmo! Que bom que vc gostou do post, já que foi um dos incentivadores dele! beijos pra vc

  14. carlacosta August 6, 2010 at 4:43 am

    Caramba, que diferença! Eu quero muito um, me preocupo muito pensando se estou vendo as cores verdadeiras das minhas fotos ou não. Mas quero ver se consigo alguém que traga do EUA porque já pesquisei os preços aqui e são um absurdo!

  15. luciprado August 9, 2010 at 9:12 pm

    Realmente, aqui no Brasil está caro, mas uma opção é juntar um grupo de amigos que goste de fotografia e comprar o colorímetro para dividir o seu uso. Como é necessário usá-lo a cada 15 dias, dá pra ir passando de um pro outro…

  16. smarcondes August 17, 2010 at 12:01 am

    Oi Lu, acabei de pegar meu colorimetro (Display2, meu cunhado trouxe dos EUA, 200 dólares na B&H) e fazer a calibragem (ou calibração? rs) nos 3 monitores em que trabalho: 1 notebook Dell (diferença enorme depois de ajustado), 1 Macbook Pro (que não deu tanta diferença, mas é claro que melhorou) e um 1 CRT Philips 107S6 (que ficou bem bacana tbm, melhorou bem).
    O Dell era o que mais me enganava, eu já tinha percebido que tinha muita diferença nas cores. O Philips eu uso como segundo monitor do Mac, e agora acho que os dois ficaram em sintonia.
    Foi super simples e vc vê o resultado imediatamente!
    Pena que aqui no Brasil esse aparelho é tão caro né!
    Valeu pelas dicas e pela atenção que vc me deu sobre o colorímetro, ajudou muito na escolha!
    Bjos!
    Samuel / Poços de Caldas / MG

  17. luciprado August 23, 2010 at 12:36 pm

    Oi Samuel!

    Que bom que vc voltou para dizer como foi sua experiência. Tomara que mais gente faça o mesmo, assim ficamos com um registro bem completo sobre a importância de calibrar o monitor! O seu caso ainda vale por três, rs, melhor ainda!

    Ah, quanto à sua pergunta, tem gente que fala calibragem, tem gente que fala calibração, eu prefiro a primeira opção. 😉

    beijos,

    Lu

  18. Cristiano Rolemberg October 22, 2012 at 11:19 am

    Oi Luciana, boa tarde!
    Muito bom o post sobre calibragem, e realmente faz muita diferença a a calibragem.
    Recentemente adquiri um monitor LG E-IPS, se não me engano o modelo dele é E2360.
    É um monitor que possui painel IPS e sem tê-lo calibrado ainda já senti uma diferença enorme em relação ao meu antigo TN Samsung 232BW que saturava de mais e sempre tinha que tomar extremo cuidado mesmo após calibrado.
    Este LG está saindo em média R$ 550 e acredito ser uma boa opção para fugir dos altos preços deste tipo de painel.
    Fica a dica.

    Parabéns pelo blog

Comments are closed.